Feng Shui: O que não é Feng Shui tradicional

Feng Shui: O QUE NÃO É AUTÊNTICO Feng Shui

Nos anos 80 alteraram esta arte milenar dando origem a ‘falsos consultores’
e a imensos livros com falsos conceitos.

Quando nos Estados Unidos se começou a espalhar falsos conceitos sob o nome de Feng Shui, a Consultora de Feng Shui tradicional, Kate Bramble conhecedora dos verdadeiros métodos de aplicação de Feng Shui juntamente com a jornalista Lauren Warrell resolveram expor a situação nos media, para que as pessoas não fossem enganadas, e contaram como surgiram os métodos alterados, que não pertencem ao genuíno Feng Shui com mais de 4.000 anos.

Contaram que o Bagua de ‘8 aspirações’ também conhecido por método de Chapéu Preto (ou 8 Chis =8 direcções) onde Sul/Sector9=fama, Sudoeste/Sector 2=Casamentos, Sudeste/Sector 4=Dinheiro etc., foi uma invenção criada nos anos 80 por um oriental de seu nome Thomas Li Yun para poder capitalizar á conta de ocidentais especialmente na América, que nada conheciam sobre o verdadeiro Feng Shui tradicional.

Kate Bramble e Lauren Warrell explicam:

Este senhor nasceu em Taiwan mas cresceu com a sua família em Beijing, China. Durante o ano de 1977, ele ensinava Mandarim á comunidade Britânica em Hong Kong, onde uma das suas alunas de seu nome Sarah Rossbach, ao ter conhecimento que este senhor também dava alguns ensinamentos sobre Feng Shui, se interessou pelo tema.

Em 1983, com o que aprendeu Rossbach escreveu o livro "Feng Shui: The Chinese Art of Placement" e publicou-o na América, introduzindo assim o tema 'Feng Shui' no Ocidente. O livro teve aceitação imediata nos Estados Unidos e vendeu tão bem que o Sr. Thomas Li Yun decidiu mudar-se para a América para o estado de Berkeley, LA. Ali formou a 'Black Sect Tantric Buddhism', uma seita espiritual no Estado da California, onde sendo ele o líder da organização se auto intitula Grande Mestre, formando assim a sua ‘religião’.

Durante o intervalo do primeiro livro de Rossbach e o segundo, Thomas Li Yun decidiu simplificar esta arte milenar complexa e especifica a cada imóvel que identifica os mapas energéticos Permanentes e Cíclicos de cada imóvel e transforma-la numa criação rápida que toda a gente pudesse rapidamente entender e aplicar.

Um tipo de Fast-Feng Shui usando o BAGUA (Oito sectores) mas atribuindo a cada sector cardeal uma área de vida/aspiração.

A correspondência foi feita da seguinte forma:

SUL = Fama, Sudeste=Dinheiro, Sudoeste=Relacionamentos, Este=Família, Nordeste=Conhecimentos, Norte=Carreira, Noroeste=Amizades, Oeste=Criatividade

Simples, certo? Mas MUITO ERRADO!!!! Isto não está mencionado em NENHUM livro ancestral de Feng Shui!

Feng Shui Portugal PDF

Feng Shui

  • Insira aqui o seu e-mail , clique em ‘Receber’ e receba já um ficheiro pdf GRATUITO com dicas de Feng Shui que pode aplicar de imediato na sua casa.

O Bagua de ‘8 aspirações’ do Sr. Yun apareceu como um substituto dos diferentes mapas energéticos específicos de cada imóvel utilizados no genuíno Feng Shui, o Tradicional.

O intuito era ganhar muito dinheiro com a venda de cursos publicitando este sistema, e para isso o seu novo método teria de ser simples, igual para todos os Imóveis, onde a aplicação pudesse ser efetuada rapidamente por cada pessoa.

Este Baguá aparecia intencionalmente com o sinal do yin & yang invertido, o que simboliza para os entendidos, a vida das pessoas a andar para trás, magia e azares. A este método de ‘Baguá de 8 aspirações’ deram o nome de ‘Feng Shui do Chapéu preto’ onde não utilizavam a bussola, pois o Norte do desenho Baguá era usado na porta da casa, fosse esse o Norte magnético ou não.

As consultas na América sob este método falso começaram com o preço de 200 dólares, tendo os clientes depois de comprar e uma série de bonecada que acrescentava ao preço da consulta. No entanto, as pessoas acreditavam que estavam a aplicar o genuíno Feng Shui.

Os objetos de 'ativação' eram vendidos com o intuito de ativar as 8 aspirações de vida' sendo alguns deles, os seguintes: Flautas de bamboo ($75), cristais facetados ($20-$110 dependendo do tamanho), espelhos de baguá ($20), 10 moedas chinesas atadas em fio vermelho ($300), estatuas de divindades chinesas, inúmeros budas etc.

Todos os objetos que vendiam eram supostas ‘curas’ ou ‘ativantes’.

Davam também uma enorme enfase á limpeza das casas através de incensos, limpezas energéticas (Space Clearings) e PEDIDOS DE CANALIZAÇÕES DE INTENCÕES ao se aplicar os objetos vendidos pelo templo.

Cada objeto teria de ser colocado consoante o Bagua das ‘8 aspirações’. Por exemplo, no SUL diziam que era o local para ativar ‘FAMA’ e era lhes dito para colocarem documentos importantes e vermelhos, a Sudoeste diziam que era o local para ativar ‘RELACIONAMENTOS’ e ai teria de colocar bonecos aos pares que simbolize amor, e assim também nos outros sectores cardeais.

Isto tudo em NADA tem a ver com o verdadeiro Feng Shui tradicional, mas que deu origem ao aparecimento na Europa mais tarde de outras abordagens não ancestrais, utilizando o mesmo Bagua de ‘8 Aspirações’ as quais lhe deram o nome de Simbólico/Intuitivo/Contemporâneo, uns com a introdução de bussola, outros não, mas todos não focando a ENERGIA benéfica e nociva nos seus tempos Permanentes, Cíclicos e Anuais existente nos sectores cardeais, que é o que caracteriza o verdadeiro Feng Shui milenar.

No genuíno Feng Shui, o tradicional, primeiro identifica-se a ENERGIA dentro dos 8 sectores cardeais e só depois se pode dar algum tipo de sugestão sobre qual o material a usar, qual cor e forma. Tendo em conta que cada casa é única e tem um mapa específico, isso não enquadrava na fórmula de Fast-Feng Shui que Thomas Li Yun queria popularizar.

Em 1986 Rossbach publica outro livro "Interior Design With Feng Shui" com o prefácio de Thomas Li Yun. O livro falava sobre as formas internas dos imóveis, imensos rituais que em nada tem a ver com a arte do genuíno Feng Shui, e é neste livro que aparece pela primeira vez o mapa do 'Bagua de 8 aspirações’ de Thomas Li Yun', junto com sugestões de como ativar as 'aspirações de vida' com o Bagua aspiracional, método onde todos os sectores cardeais tem um aspeto de Vida positivo.

Em conjunto com o ‘BAGUA de 8 Aspirações’, o livro de Rossbach continha instruções de como as pessoas deviam alinhar o Norte do Bagua á porta da entrada de casa ignorando assim as direções cardeais do imóvel (o que é um total absurdo) e instruções de como utilizar o ciclo produtivo para ativação dos sectores, isto obviamente sem ter a mínima noção de qual a energia lá presente.

Em 1986, com o segundo livro de Rossbach estava completamente popularizado o nome ‘Feng Shui’ na América, onde toda a gente falava sobre uma arte milenar que ajudava as pessoas com a sua aplicação.

De facto ajuda, mas não com ‘Bagua de 8 aspirações’, que não é Feng Shui tradicional, o verdadeiro de há mais de 4.000 anos.

Kate Bramble continua:

“O ‘Bagua das 8 aspirações’ inventado pelo Sr. Yun é como um sinal de transito STOP com uns dizeres associado ao mesmo, tem sido vendido como sendo 'Feng Shui' a nós Americanos que compramos tudo o que nos pareça diferente ou exótico"

Esse Bagua das ‘8 aspirações de vida’, inventado nos anos 80, também utilizado pelos falsos métodos 'Simbólico’, ’Intuitivo' e 'Contemporâneo' associa:

Norte=Carreira
Nordeste=Conhecimento
Este=Família Sudeste=Prosperidade/dinheiro
Sul=Fama
Sudoeste=Relacionamentos
Oeste=Criatividade
Noroeste=Amizades

Passo a explicar:

Cada sector cardeal já contém o seguinte elemento no seu interior:

Sul= já contém o elemento fogo
Sudoeste & Nordeste = já contém o elemento terra
Oeste & Noroeste = já contém o elemento metal
Norte = já contém o elemento água
Este & Sudeste = já contém o elemento madeira

BaGua-ERRADO2-2

No desenho a associação de elementos e sectores está correta, esta é a base do Feng Shui genuíno, onde por exemplo o Sul já contém o elemento fogo, MAS os materiais e cores que cada pessoa deve colocar no interior do SUL de sua casa ou local de trabalho, VARIA consoante a ENERGIA que estiver contida dentro do SUL do seu Imóvel.
São as ENERGIAS benéficas ou nocivas que ditam o que se colocar em cada local. Por exemplo, uns a Sul tem energia de Irritabilidade Cíclica, e outros a Sul podem ter energia de Prosperidade Permanente, e isso requer materiais e cores diferentes.

NOTA IMPORTANTE

Se tentarmos ativar ou reduzir os sectores cardeais baseados somente nos elementos que cada sector cardeal já contém, sem se ter em conta a ENERGIA que se encontra dentro dos mesmos, está-se a fazer uma aplicação ERRADA e perigosa.

Kate & Lauren continuam…
Em 1987 Thomas Li Yun já ganhava milhões, o que lhe permitiu comprar uma Mansão por cima de Claremont Canyon e pouco tempo depois em 1992, a manager da sua seita espiritual comprava também uma Mansão, sinal que o templo faturava milhões em ofertas.

10 anos depois, em 1998 o templo adquiriu novas instalações por mais de um milhão de dólares com o fundamento de criar uma Universidade para ensinar a sua religião de 'Black Sect Tantric Buddhism'.

Existem 4 vertentes oficiais de Budismo tibetano, o Sr. Lama Pema Konchog Ghedun Zangpo da denominação oficial "Ratna Shri Tibetan Buddhist Center" disse a Lauren que os ensinamentos de Thomas Li Yun não são de todo iguais á tradição original Tibetana de Budismo.

Com o enorme fluxo de interesse em ‘Feng Shui’, Thomas Li Yun começou a fazer workshops e cursos do seu 'novo método' de Feng Shui e as editoras Americanas ansiosas por ganhar dinheiro com o tema, começaram a dar contratos de publicação aos seus alunos que tirassem os seus cursos e quisessem escrever sobre o tema.

As pessoas estavam a tirar cursos de 6 dias que custavam 900 dólares e eram credenciados de “Consultores de Feng Shui” e depois escreviam livros com esse método mencionando o ‘Bagua das 8 aspirações’.

Os Americanos, não sabendo nada do original Feng Shui pensavam que estavam a aprender e aplicar o genuíno Feng Shui milenar, tal como ainda acontece hoje em dia, e não somente na América.

Presentemente a Europa e o Brasil estão cheias de traduções desses livros com esses métodos falsos sob o nome de ‘Feng Shui’, enganando assim muita gente. Se tiver algum livro que mencione o ‘Bagua de 8 aspirações’ descrito acima, aconselhamos a não dar a ninguém mas a destrui-lo, calculamos que não queira que falsos ensinamentos sejam passados ás futuras gerações.

Em Portugal também há livros com estes métodos falsos, é só verificar se falam em Noroeste = Amigos, Sul = Fama, Sudeste = Dinheiro, Sudoeste = Relacionamentos para saber que estão perante alguém que aplica o falso Feng Shui.

Inclusive há pessoas que se dizem Consultores de 'Feng Shui' no nosso país (Arquitectos, decoradores e alguns Centros de Terapias e locais onde dão aulas de ‘Feng Shui’) a fazerem consultas e ensinar este mesmo método recentemente ‘inventado’, chamando de Feng Shui 'Intuítivo, Simbólico', '8 Direcções' e 'Contemporâneo'.

Todos derivam da mesma base de mapa igual para todas as casas de '8 aspirações' e em nada focam as energias celestiais. Em meados de 2016 foi-nos enviado um vídeo para verificação dos conhecimentos de um local de ‘formação’ de Feng Shui em Portugal que diz (depois de 19 anos aberto) já saber agora algo do verdadeiro Feng Shui. No entanto comprovei através desse mesmo video, que NÃO conseguiram identificar corretamente o mapa energético onde dão a suposta 'formação'. Que credibilidade têm para ensinar ou formar alguém, quando nem ao seu próprio espaço sabem verificar o mapa correto?!

Métodos não milenares inventados nos anos 80 que não pertencem ao genuíno Feng Shui ancestral:

INTUITIVO:(método inventado recentemente no Ocidente):

As leituras da casa são feitas somente pelos 8 sectores cardeais, SEM se considerar a ENERGIA em cada sector.

Usa o ‘Bagua de 8 aspirações’ e promove o uso de objetos pessoais com focos de mente aplicados a cada um dos 8 sectores cardeais.

A estas 'intenções de mente', esse método inventado recentemente sob o nome de Feng Shui, mas falso, há quem chame: 'energia do homem'.

Puro absurdo pois o que o genuíno Feng Shui se refere ao 'Céu, Terra e Homem', é um todo e faz parte do genuíno Feng Shui tradicional o qual explica que ‘a energia vem do Céu, tem influência na

Terra e no ser humano’ e não tem nada a ver com ‘intenções de mente’.

É preocupante quando as coisas são tiradas fora do contexto real.

Cuidado com esses métodos falsos, ou ensinamentos incorretos, levam as pessoas á deturpação do autêntico.

CONTEMPORÂNEO: (método inventado recentemente no Ocidente):

As leituras da casa são feitas somente pelos 8 sectores cardeais, SEM se considerar a ENERGIA em cada sector.

Coloca o desenho do ‘Baguá de 8 aspirações’ onde Sul=Fama, Sudeste=Dinheiro, Sudoeste=Relacionamentos etc… não alinhando o Norte do Baguá á porta da entrada da casa, mas utilizando o Norte magnético para colocação do Norte do ‘Baguá das 8 aspirações’ sob a planta.
Mesmo Baguá, diferente abordagem!

SIMBÓLICO: (método inventado recentemente no Ocidente):

As leituras da casa são feitas somente pelo desenho da planta, SEM se considerar a ENERGIA em cada sector. Nada mais é do que PURA 'Invenção/Intuição' de quem olha para um desenho e dá a sua opinião. NÃO tem em consideração a ENERGIA, mas sim os sectores cardeais, com a mesma abordagem de ‘8 aspirações’ onde Setor 1=Norte=Carreira, Setor 2=Sudoeste=Relacionamentos etc…

Utiliza também a interpretação dos objetos existentes na casa para leitura e aconselha o uso da intuição de cada pessoa.

Nunca deviam aqui no Ocidente ter associado semelhante metodologia ao nome Feng Shui, pois isto em nada tem a ver com o verdadeiro Feng Shui.

Há também quem diga que na aplicação de Feng Shui arruma-se gavetas, armários, deita-se fora ou doa-se sapatos, roupa e tudo o que não necessita. Para tal prática existem nomes: ARRUMAÇÃO e ORGANIZAÇÃO, não Feng Shui. Se assim fosse poderíamos dizer então que toda a população que diariamente arruma a casa e a limpa está a praticar Feng Shui, certo? Errado, pois não estão. Estão sim a Organizar e Arrumar as casas, sendo isso claro, uma boa prática, mas de senso comum.

Está na hora de se chamar Feng Shui ao que realmente é Feng Shui, e acabar com as 'invenções e enganos'.

Continuando…

A 8 Julho de 1997, o jornal Chinês Daily News cujo titulo é ‘A Confissão de Lin Yun’, menciona que no dia anterior, a 7 Julho de 1997 Thomas Li Yun no Hotel Hyatt em Taipei rodeado pelos seus alunos e seguidores, diz o seguinte na sua palestra:

“O melhor conselho que vos posso dar é que estão melhor se acreditarem em vós do que acreditarem em mim. Eu sou um impostor cujas previsões tem sido 99.9% erradas. As pessoas chamam-me Grande Mestre quando, na realidade, eu sou um Grande Desapontamento.”

Continuou contando como foi banido no Taiwan e da Asia por ter feito uma 'salada' ao juntar elementos de Taoismo, Feng Shui, psicologia de intenções, terapia de cor, adivinhação e 'misturado tudo' para o seu método de Feng Shui ao qual chamou ‘Black Hat /Chapéu Negro’ com a utilização do seu BAGUA de '8 ASPIRAÇÕES'.

O seus métodos de ‘8 aspirações’ foram rejeitados na Asia onde o genuíno Feng Shui prevalece.
Em 2010 o Sr. Thomas Li Yun faleceu deixando um método falso do ‘BAGUA das 8 ASPIRAÇÕES’ para trás nas Américas e na Europa.

Os nossos agradecimentos à Kate Bramble e à jornalista americana Lauren Warrell pelo artigo que ajudou a repor o verdadeiro Feng Shui, o tradicional ao mundo.

Hoje em dia, alguém que saiba a verdade e continue intencionalmente a ‘enganar’ os outros com falsos métodos, sob o nome de ‘Feng Shui’, terá de certo efeitos negativos na sua própria vida.

Cabe agora a cada um de nós ajudar a repor a verdade sobre o que realmente é, e sempre será a arte milenar do genuíno Feng Shui, o tradicional!

O Feng Shui tradicional, o genuíno, não necessita que se acredite, não tem Bagua de 8 aspirações, mantras, não é a roupa que vestimos, rituais, nem cerimónias de limpezas, nem canalização de intenções, nem aplicação de símbolos ou focos de mente, é como a gravidade, a energia simplesmente existe!

Está dentro de cada um dos 8 sectores cardeais de sua casa, e quer acredite quer não, ela está lá, e está a produzir um resultado na sua vida. (Prosperidade, Saúde, Stress, Problemas financeiros, Harmonia etc…)

Não se acham energias com um Bagua ‘8 aspirações’ de sectores com definições standard, mas as técnicas deixadas pelos nossos antepassados em livros ancestrais definem como os mapas associados a cada Imóvel que são determinados consoante o seu ano de construção e graus magnéticos do Imóvel e nos ditam os locais exatos das energias benéficas e nocivas nos seus tempos Permanente, Cíclico e Anual.

Isto sim, é a arte milenar do Feng Shui de há mais de 4.000 anos.

Veja pf este vídeo de Kate Bramble: